André Sardet “Pudesse Eu Mudar” (com Bianca Barros)

André Sardet, um dos músicos mais populares do panorama nacional, regressa às novas canções com o lançamento de Pudesse Eu Mudar, gravado em dueto com Bianca Barros. O vídeo foi disponibilizado hoje, 25 de março, em todas as plataformas digitais.
“Pudesse Eu Mudar” é a primeira amostra de um novo projeto de estúdio, que irá celebrar 25 anos de carreira de André Sardet. Esta nova canção sucede-se ao tema “Ponto de Partida”, uma música revelada em fevereiro de 2020, durante um período marcante para todos os portugueses e que para muitos encontraram na música a melhor companhia.

André Sardet
Com 25 anos de carreira, entre sete álbuns e muitos espetáculos, André Sardet é hoje um nome unanimemente reconhecido pela crítica e pelo público no panorama musical português.
André edita o primeiro álbum de originais, “Imagens”, aos 20 anos. O single “O Azul do Céu” ascendeu aos primeiros lugares dos tops de várias rádios nacionais e locais.
Dois anos depois, volta com o lançamento de “Agitar Antes de Usar”, que inclui temas como “Perto mais perto” e “Quando te falei de amor”, que espelham uma busca intensa pela afirmação de uma identidade musical.
A confirmação dessa identidade chega em 2002, quando edita o terceiro álbum, homónimo, que mostra uma faceta muito pessoal e madura do músico. Nesse álbum André convida Luís Represas, Rui Veloso e Mafalda Veiga a participar no projeto.
Mas é com “Acústico” (2006) que André Sardet convence definitivamente o público português, ao comemorar 10 anos de carreira, num álbum que revisita e atualiza as suas composições de maior sucesso. “Acústico” alcançou o primeiro lugar do top de vendas nacional, onde permaneceu 55 semanas. Entre 2006 e 2007, ultrapassa as 160 mil cópias vendidas e alcança o galardão de óctupla platina, sendo o álbum com mais galardões da música portuguesa.
Já em 2008, regressou com o projeto “Mundo de Cartão”, um disco que envolvia pais e filhos num universo de imaginação e emotividade e que foi produzido com produtos reciclados.
A este disco sucedeu-se outro projeto de sucesso, “Pára, Escuta e Olha”.
André Sardet lançou ainda “A Seta” em colaboração com Mayra Andrade, tema que foi genérico do filme “Sei lá” de Joaquim Leitão e com produção de Tino Navarro, e “Amor Com Amor Se Paga”, música composta para o genérico da novela “Belmonte”.
Em fevereiro de 2020, André dá a conhecer “Ponto de Partida”, uma música revelada durante um período marcante para todos os portugueses e que para muitos encontraram na música a melhor companhia.

Há 25 anos, quando André Sardet lançou o seu primeiro álbum, alguém disse que “ao ouvirmos estas músicas nunca nos sentimos sós”. De facto André Sardet está na vida das pessoas. Por esse motivo a sua música atravessa gerações e o seu público renova-se, fazendo com que o seu nome seja consensual de netos a avós.
Texto: Universal Music Portugal Press

Rádio Arena